Você sabia que o clima influência diretamente na produção de leite? O meio rural no Brasil constitui uma das mais importantes atividades econômicas do país. No entanto, é necessário considerar que quase toda a produção agrícola ou criação de gado é realizada ao ar livre e isso a torna suscetível a toda sorte de condições climáticas. Nesse sentido, não existe caminho certo ou errado sobre a realidade climática de uma região, ou seja, não há muito o que fazer além de se submeter às condições de cada área e aprender a trabalhar com ela.

Com certeza esse é um assunto que preocupa muito os produtores rurais, que entendem toda a importância que a falta de chuva ou o excesso de frio, por exemplo, podem acarretar a sua lavoura ou em seu rebanho.

Na produção de leite não é diferente, o clima é muito importante. Siga com a leitura e entenda como o clima influência na produção de leite.

A meteorologia na produção de leite

Apesar de serem animais de grande porte e fortes, os bovinos são extremamente sensíveis às temperaturas elevadas. O calor é um dos principais fatores de estresse para o gado, podendo ter um impacto drástico sobre a produção do leite. 

Confira abaixo os principais aspectos relacionados ao clima que podem afetar a produção do gado leiteiro.

Disponibilidade dos grãos

A primeira delas é a disponibilidade e o preço dos grãos. A mudança de temperatura e as chuvas podem interferir na produção de soja e milho, dois dos cereais mais usados na alimentação do gado. Com menos oferta desses alimentos, o preço também sobe para o criador.

Pastagens e forragem

As condições do pasto estão muito relacionadas às condições meteorológicas. Muita chuva pode dificultar o enraizamento da grama, causando seu apodrecimento. Já o contrário, uma seca muito forte, pode fazer o pasto se queimar.

Geadas ou frio extremo também podem prejudicar as folhagens das gramas, diminuindo a oferta de alimento fresco para o gado. A principal consequência para o criador de gado leiteiro é a necessidade de introdução de ração para complementar a alimentação dos animais. Isso pode encarecer muito a produção.

O mesmo acontece com as forragens. Se algum evento climático atrapalha o crescimento das gramíneas, a forragem também será mais escassa. Novamente, pode ser necessário o complemento com a ração, alimento mais caro.

Doenças e pragas

A umidade é um fator que favorece muito a propagação de fungos. Já no frio há maior circulação de uma série de vírus. No período mais seco, por outro lado, há menos perigos. Em contrapartida, é a época de maior reprodução dos carrapatos.

Crescimento e reprodução

O calor interfere diretamente no bem-estar do animal. Quando as temperaturas estão extremas, o organismo precisa gastar energia para se resfriar. Com isso, aumentam os batimentos cardíacos e também as taxas de cortisol (hormônio do estresse). O resultado é que o animal não se alimenta direito. Como consequência, a produção de leite fica prejudicada. O calor é particularmente perigoso para as fêmeas prenhes, pois as altas temperaturas podem levar a um aborto espontâneo.

Como o produtor rural pode lidar com o clima

Diante de todos esses desafios, o produtor deve ter o monitoramento climático e os mapas do tempo como seus principais aliados. Sabendo quando haverá picos de temperaturas, poderá planejar ações para promover o conforto térmico aos animais ou programar medidas de controle de parasitas na melhor época, por exemplo.

Ficou claro como o clima influência na produção de leite?

Nossos parceiros, produtores rurais, estão sempre de olho nas previsões do tempo e nas variações de temperatura, já que informação é maior tesouro para quem trabalhar nessa área, já que permite tomar providências e garantir que os animais continuem saudáveis, produzindo o leite Taquari com o máximo de qualidade e sabor.

 

 

 

Rolar para cima
Copy link
Powered by Social Snap